sábado, 3 de junho de 2017

"A tia Maria treina cães da polícia"

Foi assim que o J. nos falou da tia "A tia Maria treina cães da policia!" Ao ouvirmos isto ficamos ansiosos por conhecer a tia Maria! 

Combinamos com a tia Maria e, no dia combinado, conhecemos a tia Maria, a tia do J. e o seu cão! 



Estávamos muito curiosos para perguntar à tia Maria o que faziam os cães da polícia e descobrimos que servem para ajudar a policia a prender os ladrões ou para procurarem alguma coisa que esteja perdida. 

A tia Maria explicou-nos que os cães conseguem encontrar tudo desde que sejam treinados para isso...


Partilhamos vivências, ouvimos as histórias da tia Maria e ficamos a conhecer melhor a sua profissão...

Demos festinhas ao cão da tia Maria.. Alguns ansiosos por isso, outros ultrapassaram medos e inseguranças pela mão do J. que ajudou os amigos com mais receio de o fazer...


Depois foi tempo de vermos algumas habilidades que a tia Maria faz com o seu cão! 


Adoramos! 

Que manhã maravilhosa esta! Muito obrigada à tia Maria, ao J e à sua família por nos proporcionarem este momento! 

"De onde vêm os bebés?"

A A. propôs fazermos um projeto para descobrirmos de onde vêm os bebés.. 

Rapidamente um pequeno grupo se juntou a ela e começaram a organizar tudo! 

Pesquisamos, registamos descobertas e trabalhamos em equipa...







Em breve contamos tudo sobre este projeto!

"Posso dar uma festinha ao cão?"

Com a Joana, mãe do F.M. do 1º ciclo, estivemos a falar de cães e ficamos a conhecer a sua cadela!

Que cuidados devemos ter com o cão? A nossa postura e as nossas atitudes fazem toda a diferença para brincamos em segurança com um cão.

Assim, percebemos que antes de darmos uma festinha ao cão é preciso deixar que o cão nos cheire, assim, ele vai ficar a conhecer-nos e já não se vai assustar quando lhe dermos festinhas! 



Vocês sabiam que muitos cães não gostam de festinhas na cauda ou na cabeça? Ou quando vimos um cão com o dono e queremos dar-lhe uma festinha devemos sempre pedir ao dono primeiro?



Sabiam que há momentos em que não devemos dar festinhas aos cães porque eles podem não gostar e assustar-se? Por exemplo, quando o cão está a comer, a dormir ou dentro de um jardim de uma casa com grades não devemos aproximar-nos para dar festinhas...


Conversamos sobre que cuidados devemos ter para brincarmos em segurança com os cães, partilhamos experiências e vivências e demos festinhas à cadela da Joana e do F.!

A Joana relembrou-nos ainda que as crianças nunca devem brincar sozinhas com os cães sem a supervisão de um adulto!

Muito obrigada Joana por partilhar connosco informações tão importantes para podermos brincar com os cães de forma segura e divertida!

As flores bebem água?

Este ano várias foram as propostas de semearmos.. Ora com o apoio do J. da sala de estudo ora com o relvinhas que o G. trouxe para partilhar connosco...



Tendo em conta este nosso interesse, na tarde dedicada às experiências fizemos uma experiência para percebermos se as flores bebem água...

Em dois recipientes colocamos água e corante vermelho e azul...


Depois colocamos as flores na água...

e fizemos o registo do que observamos e formulamos hipóteses...



Esperamos e nos dias seguintes observamos as mudanças a decorrerem!

"Mudaram de cor porque beberam a água" S.A.
"As flores vermelhas beberam mais água do que as flores azuis porque têm mais cor" V.S.

Assim, fizemos o registo da experiência e apresentamos ao grupo...


e posteriormente fizemos o registo individual do que observamos.


Desta forma, percebemos que quando regamos as flores, as flores efetivamente bebem água... assim é importante de não nos esquecermos de regarmos as flores que temos na nossa sala.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Das tampas à matemática

Na reunião da manhã,  o M. trouxe para partilhar connosco uma garrafão cheio de tampas...



Começaram a surgir muitas ideias do que poderiamos fazer com as tampas! 

"Eu quero fazer carros" M.S.
"Podemos fazer padrões" J.L.
"Também podemos fazer conjuntos" M.S.

Propus então construirmos um jogo de matemática com as tampas  na tarde dedicada ao desenvolvimento de conceitos matemáticos.

"Pode ser um jogo de carros?" perguntou o M.S.

Na tarde  da nossa agenda dedicada a estes conceitos fomos construir o jogo...

E se as caixas de ovos  fossem os carros e as tampas os passageiros que andam de carro?

Foi este o mote para construirmos o nosso jogo! 

A pares, uma criança sentava os  "passageiros" no carro e o outro tinha que sentar os passageiros na mesma disposição no seu carro. No final tiramos fotografias a como estavam sentados os passageiros...


  
Sentamos os "passageiros" e em conjunto aferimos.. Será que estão sentados na mesma posição? Qual é que será que temos que trocar?

Depois pintamos os carros, ou melhor, as caixas de ovos e colamos as rodas...



Feitos os carros, imprimimos as fotografias dos passageiros sentados nos carros e arranjamos uma caixa para guardar o nosso novo jogo...

Combinamos colocar o nosso jogo nos jogos de mesa, desta forma enriquecemos esta área com um jogo construído por nós..




Sozinhos ou com outros amigos, gostamos muito de fazer este jogo à medida em que trabalhamos conceitos matemáticos tão importantes.

De acordo com as Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar (2016) O desenvolvimento de noções matemáticas inicia-se muito precocemente e, na educação pré-escolar, é necessário dar continuidade a estas aprendizagens e apoiar a criança no seu desejo de aprender. Esse apoio deverá corresponder a uma diversidade e multiplicidade de oportunidades educativas, que constituam uma base afetiva e cognitiva sólida da aprendizagem da matemática. Sabe-se que os conceitos matemáticos adquiridos nos primeiros anos vão influenciar positivamente as aprendizagens posteriores e que é nestas idades que a educação matemática pode ter o seu maior impacto (p.74).

quarta-feira, 17 de maio de 2017

"Vamos apresentar o teatro dos bombeiros!"

Lembram-se de irmos ao quartel dos bombeiros de Alvalade...


Esta foi uma visita muito significativa para todos nós e, neste sentido, surgiu no diário a proposta de fazermos um teatro de bombeiros. 

Começamos por inventar em conjunto uma história que daria origem ao teatro. Depois escolhemos qual a personagem que cada um queria ser e construímos os cenários. 


Tudo preparado, fizemos os convites para a sala da Carmo assistir ao nosso teatro. 

No dia preparamos o espaço, vestimos as roupas e pintamos as caras! 


"Olá, vamos apresentar o teatro dos bombeiros!" 

Era uma vez uma banda de música e o seu publico que foi assistir ao concerto...




No final do concerto, à saída, um prédio estava a arder! 

-112
- "Sim, é dos bombeiros? Está um prédio a arde. Venham depressa..."



O som da sirene anunciou a sua chegada e logo marcaram o local com cones, salvaram a familia que vivia naquele prédio e apagaram o fogo! 


A mãe, o pai, os filhos e o gato foram viver para a casa dos tios porque a sua estava destruída com o fogo... Os bombeiros voltaram para o quartel.. os espetadores do concerto saíram e os músicos, foram descansar porque tinham muitos espetáculos para fazer! 

E assim terminou o nosso teatro! Foi tempo de agradecermos as palmas dos amigos da sala da Carmo e de ouvir as suas perguntas e comentários! 






segunda-feira, 8 de maio de 2017

IndieJúnior

Hoje foi dia de irmos ao Cinema de São Jorge onde está a decorrer o festival IndieJúnior.



O IndieJúnior é uma secção do IndieLisboa (Festival Internacional de Cinema Independente) dedicada aos mais novos e que visa contribuir para a formação estético-cultural das crianças e jovens através de uma experiência artística e lúdica.